2 de novembro de 2011

A Primeira Guerra Mundial (2ª Parte)

 O nacionalismo exacerbado dos países europeus e os projetos expansionistas das nações caminhavam para o entrechoque de interesses.

Contexto da sociedade européia antes da Primeira Guerra

O sentimento das massas

“As massas alemãs, francesas e inglesas, ao marchar para a guerra em 1914, o fizeram não como guerreiros e aventureiros, mas como cidadãos e civis. É este mesmo fato que, para governos que operam em sociedades democráticas, demonstra a necessidade do patriotismo e igualmente a sua força. Apenas o sentimento de que a causa do Estado era genuinamente a sua poderia mobilizar com eficácia as massas: e em 1914 os ingleses, franceses e alemães sentiam isso.”

HOBSBAWM, Eric J. A era dos impérios: 1875-1914. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1988.

• Entre os fatos sociais que haviam acometido a Europa no final do século XIX, estava o culto à nação sem precedentes, a propaganda nacionalista que durante este período foi capaz de unir as pessoas às suas nações. O passado revolucionário que deu a independência aos povos nacionalistas, liberais, republicanos e representantes do movimento operário havia sido sucedido por uma intensa admiração do povo ao Estado.

Contradições de interesses

Os planos da Sérvia

• A Sérvia tinha como projeto nacionalista abranger seu domínio para as regiões habitadas por povos de mesma etnia, ou seja, das províncias turcas da Bósnia e da Herzegovina, que eram então administradas desde 1878 pela Áustria. Tal plano tinha suas origens na formação da Sérvia, de demorada independência.

• Em 1908, a Áustria-Hungria havia anexado definitivamente a Bósnia, o que provocou um forte sentimento hostil. Mais tarde, na Guerra dos Balcãs (1912-1913), os sérvios conseguiram ocupar parte da Macedônia, porém foram obrigados por Viena, capital austríaca, a deixar os territórios.

• Dessa forma, o sentimento de revolta dos sérvios ao Império Austro-Húngaro alastrou-se, o que viria resultar mais tarde na abertura da Primeira Guerra Mundial, após o ataque pelos sérvios ao arquiduque Francisco Ferdinando, herdeiro do Império Austro-Húngaro.

O revanchismo francês

• Em 1870, a França havia perdido os territórios da Alsácia e da Lorena para a Alemanha, na Guerra Franco-Prussiana. Os nacionalistas franceses não aceitavam a perda das regiões e estavam dispostos a conflitar novamente com a Alemanha, para recuperar as regiões.

Bandeira da França.

O pan-eslavismo

• O pan-eslavismo na Rússia era motivado pela pretensão dos russos em ser os líderes e protetores dos Estados eslavos dos Balcãs.

O pangermanismo

• E o pangermanismo baseava-se nos projetos de expansão da Alemanha com a anexação de todos os povos de etnia germânica na Europa Central.

Bandeira da Alemanha, enquanto Primeira Guerra Mundial.

Leia também a 3ª parte deste estudo (CLIQUE AQUI)

Nenhum comentário:

Postar um comentário