26 de outubro de 2011

A Primeira República do Brasil (12ª Parte)

 Da crise do café ao crash de Wall Street e os impactos sobre a economia nacional à conspiração da movimentação que derrubaria Washington Luís, o substituindo pelo novo chefe de estado do Brasil, Getúlio Vargas.

O fim da República Oligárquica

• No período compreendido entre 1920 e 1930, as crises econômicas da Primeira República começaram a se tornar incontroláveis. O crash da bolsa de 1929 desestabilizou ainda mais a economia cafeeira que já encontrava-se insolucionável diante do Convênio de Taubaté.

• A crise que no Brasil República, começou a partir da desestabilização da economia cafeeira, se expandiu notoriamente para outras áreas da economia. A entrada de capitais no país foi interrompida e as receitas públicas prejudicadas. Agora, o descontentamento não abrangia apenas as classes populares que foram vítimas de demissões em massa, mas também a elite oligárquica que começava a sentir os duros efeitos da crise internacional e nacional cafeeira.

• A escolha de um paulista para a sucessão do presidente Washington Luís, que de acordo com o esquema do café com leite deveria indicar um mineiro para governar o Brasil nos anos 1930 a 1934, foi o estopim político para a iniciada das movimentações que derrubariam o presidente vigente. Descontentes com Washington, as elites mineiras e de outros estados formaram a Aliança Liberal e indicaram o gaúcho Getúlio Vargas à presidência da república. Mas a força do governo e supostas fraudes deram vitória ao candidato paulista Júlio Prestes. Estava determinantemente rompida a política do café com leite. O assassinato de João Pessoa, vice do candidato Getúlio Vargas motivou a rebelião organizada pelo gaúcho rumo à tomada do poder. Embora o assassinato de João Pessoa estivesse ligado a conflitos estaduais com um adversário político da Paraíba, o crime foi associado a Washington Luís.

• O movimento que havia iniciado em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul se alastrou por todo o país em conflitos das tropas federais contra os revoltosos. São Paulo foi a única região que se manteve inerte à tentativa golpista. Em outubro de 1930, os rebeldes cercaram o Palácio da Guanabara e decretaram a prisão do chefe de estado, era o fim da República Oligárquica no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário