4 de novembro de 2011

A Revolução Russa de 1917 (2ª Parte)

 Da tentativa de revolução em 1905 a severa repressão do governo czarista, no que ficou conhecido como Domingo Sangrento, até as consequências negativas e positivas da manifestação.

A Revolução de 1905, ou melhor, tentativa de revolução

• Em 1905, ocorreu uma tentativa de revolução que só viria a se consolidar em 1917, era a Revolução de 1905, que teve suas origens em dezembro de 1904, quando um grupo de operários da usina de Putilov, localizada em São Petersburgo, naquela época, capital russa, apresentaram à direção da empresa um boletim contendo reivindicações trabalhistas. A empresa ignorou as reivindicações e demitiu os participantes da iniciativa. Isso fez com que as formações operárias russas, conhecidas como Seções Operárias, fizessem uma manifestação pública com destino ao palácio do czar.

Marcha de manifestantes rumo ao Palácio de Inverno.

O domingo sangrento

• Na passeata pública de 1905, os operários marcharam pelas ruas com o objetivo de chegarem até o Palácio de Inverno, onde entregariam ao czar Nicolau II, uma petição pública exigindo reformas sociais, políticas, religiosas, fiscais e trabalhistas, além da convocação de uma Assembléia Nacional Constituinte. Em resposta ao movimento, vários trabalhadores foram metralhados pelo exército czarista, no que ficou conhecido como Domingo Sangrento (1905). Após isso, o povo russo organizou greves e outras manifestações públicas por todo país, algumas envolvendo inclusive militares russos. Neste mesmo ano, houve ainda a rebelião dos marinheiros do encouraçado Potemkin, que estavam condicionados a duras situações de trabalho no interior das embarcações.

Massacre em São Petersburgo, o domingo sangrento.

Os sovietes

• Em 1905, surgiram ainda os sovietes e partidos liberais russos. Sovietes, do singular e russo soviet, era uma espécie de conselho ou assembléia, que constituía-se de deputados eleitos e operários, e soldados e camponeses que participaram da Revolução de 1905, e participariam mais tarde da Revolução de 1917. Os sovietes foram reprimidos em 1905, voltando a atacar o estado em 1917, onde compuseram um órgão deliberativo estatal.

As consequências da Revolução de 1905

• O governo czarista reprimiu fortemente todas as movimentações contrárias ao estado vigente. Entre as consequências pós-revolução, estão: o exílio de várias lideranças socialistas e a morte de milhares de revoltosos e prisioneiros. Mas a revolução de 1905, embora não tenha atingido os seus principais objetivos, conseguiu provocar mudanças no governo do czar Nicolau II, que, temendo novos embates entre o povo e o exército, procurou atender os russos sobre a reforma agrária e a formação de uma assembléia consultiva.

A Duma

• Esta assembléia consultiva, intitulada Duma, era uma assembléia de representantes do povo, composta majoritariamente pela nobreza e a alta burguesia, que exercia uma função apenas consultiva e não tinha estabilidade dentro do governo do czar, podendo ser desfeita a qualquer momento. A conspiração democrática existiu até 1916, quando o governo czarista mediante decisão em 1912, proibiu todos os debates de ordem pública e constitucional, sob o clima do autoritarismo que abrangia a Rússia e nações da Europa, pretensas a Primeira Guerra Mundial.

Leia também a 3ª parte deste estudo (CLIQUE AQUI)

Nenhum comentário:

Postar um comentário