1 de outubro de 2011

Segunda Guerra Mundial (3ª Parte)

 A Segunda Guerra Mundial tem início oficial em 1939, mas as causas dela já haviam sido anunciadas muito antes.

O estopim da Segunda Guerra Mundial

• No dia 1º de setembro de 1939, Hitler divulga que tinha iniciado as operações militares para a invasão da Polônia.

• Após uma breve tentativa fracassada para evitar o confronto, Grã-Bretanha e França, declararam guerra à Alemanha em 3 de setembro de 1939.

Blitzkrieg

• Numa espécie de “guerra-relâmpago”, o exército alemão arrasou a Polônia, e em poucas semanas, Hitler tomava conta total do país.

• A partir desse momento, Hitler havia começado a planejar a derrota das potências ocidentais.

Alemanha invade novos territórios

• O exército alemão ocupa a Noruega e a Dinamarca, países que garantem a Alemanha o abastecimento de aço pelos mares Báltico e do Norte.

• Os nazistas conquistam a Bélgica e a Holanda, rumo à ocupação da França, a partir da Bélgica:

- O exército belga-anglo-frânces foi derrotado em Dunquerque, fazendo com que Hitler dominasse a França, e a obrigasse a assinar o armistício com a Alemanha e a Itália, em 1940.

• O território da França ficou dominado entre duas partes:

- Na primeira parte, os franceses ficaram à mercê do domínio alemão.

- Na segunda parte, foi estabelecido um Estado colaboracionista, o chamado regime de Vichy, que atendia aos interesses alemães.

Alemanha renega a novo acordo com a URSS e parte pra guerra contra os socialistas

• A URSS pretendia firmar um novo acordo com os nazistas, em que consistia na divisão do mundo em duas zonas de influências, a alemã e a soviética. Entretanto, Hitler não só fechou um novo acordo com a União Soviética, como também a atacou em 22 de junho de 1941.

Batalha de Stalingrado, durante a Segunda Guerra Mundial.

A Alemanha no ataque à URSS

• A ofensiva nazista tinha o objetivo de conquistar simultaneamente três grandes e importantes cidades soviéticas, sendo elas Leningrado, ao norte, Moscou, ao centro, e Stalingrado, ao sul.

Outros ataques da Alemanha

• A Alemanha havia atacado, e devidamente conquistado, as regiões da Bulgária, Iugoslávia, Albânia, Grécia, Romênia e Hungria.

O ataque do Japão à Pearl Harbor

• Em 7 de dezembro de 1941, o Japão atacou a base militar norte-americana de Pearl Harbor, com o objetivo de afastar ameaças militares dos EUA. Os Estados Unidos defendia a integridade da China, o que teria motivado o Japão a tomar tal atitude, já que, como vimos, os japoneses tinham a intenção de melhorar sua posição diante das potências ocidentais. Um dia após o ataque a Pearl Harbor, os Estados Unidos declararam guerra ao Japão.

Aliados versus Eixo

• A Segunda Guerra Mundial havia atingido o seu ponto mais alto. Agora, potências de todo o mundo conflitavam por seus interesses e alianças. No Pacífico, norte-americanos conflitavam com japoneses, e estes últimos receberam o apoio das tropas alemãs e italianas, conforme previa a aliança do Eixo. Ao leste europeu, o conflito era entre as tropas alemãs e soviéticas.

• Neste período, os aliados compunham Grã-Bretanha, Estados Unidos e União Soviética e os países do Eixo eram representados pela aliança entre Alemanha, Itália e Japão.

1942, conflitos continuam

• Em junho desse ano, o Japão foi derrotado pelos EUA na batalha naval de Midway.

• No Egito, o exército Afrika-Korps, do general Rommel, “sub-aliado” de Hitler, é detido em julho, na primeira batalha de El Alamein. E em outubro, na segunda batalha de El Alamein, as tropas inglesas derrotam Rommel. No ano seguinte, o Afrika-Korps se renderia, diante da falta de suprimentos, ocasionada por ataques dos Aliados.

• No ano seguinte (1943), as tropas anlgo-americanas ocupariam a Silícia e desembarcariam na Península Itálica.

• Ainda em 1942, os alemães e soviéticos travaram uma intensa guerra de “gato e rato”, que se estenderia até o ano seguinte.

1943, contra-ofensiva Soviética à Alemanha

• Após vencerem em Stalingrado, os soviéticos arrasaram os alemães na batalha que ficou conhecida como “batalha de Kursk”.

Leia também a 2ª Parte deste estudo (CLIQUE AQUI)
Leia também a 4ª Parte deste estudo (CLIQUE AQUI)

Nenhum comentário:

Postar um comentário