27 de novembro de 2011

Impérios Coloniais portugueses e espanhóis (1ª Parte)

 O processo de reconquistamento da Península Ibérica, pelos cristãos versus os muçulmanos. A descoberta dos restos mortais do apóstolo São Tiago em Compostela, e a consolidação cristã ibérica.

Retrospectiva dos fatos anteriores à reconquista Ibérica

• No século IX, os domínios mulçumanos compreendiam o noroeste da Índia, a região da Palestina, o norte da África, várias ilhas mediterrâneas e boa parte a oeste da cordilheira dos Pireneus, esta a Península Ibérica. Ao norte ibérico europeu, pequenos reinos cristãos eram habitados por diversos povos (celtas, romanos, bascos, suevos e visigodos); neles, empreendiam-se ações armadas e o pagamento de tributos que mantinha-os independentes.

• Os antigos povos cristãos aspiravam ao passar do tempo, o desejo incessante de reconquistar a terra das quais antes tinham sido donos, de modo que, mesmo com as diferenças étnicas, culturais e com as disputas de terra, entre esses povos, um objetivo compunha a razão maior de unirem-se. O objetivo de combaterem os muçulmanos, o grande inimigo comum.

• Santiago de Compostela, a terra sagrada ibérica

- Em meados do século IX, na pequena localidade de Compostela, foram encontrados restos mortais do apóstolo São Tiago, um dos principais seguidores de Cristo, que teria milagrosamente e misteriosamente sido transportado de Jerusalém, onde fora decapitado, para a Península Ibérica, na Europa. A região, que desde o seu passado comportava cemitérios romanos e suevos, e em que tinha-se um simbolismo de renascimento espiritual por também estar direcionada ao Ocidente, onde o Sol se põe, lugar simbólico da morte; passou a atrair a vinda de milhares de peregrinos, vindos de todas as localidades do continente europeu. Assim, a localidade ganhou o nome Santiago, e passou a ser chamada Santiago de Compostela.

- Além de seu valor sacro pela grande descoberta, Santiago de Compostela, era próxima à domínios muçulmanos, o que aumentava os perigos e a importância das peregrinações. Desse modo, no século XI, cavaleiros cristãos passaram a ir à região, para fortalecer o contingente militar contra os “infiéis” muçulmanos, resultando na Guerra Santa Ibérica.

A reconquista ibérica

• O turismo religioso em Santiago fez com que a região e localidades próximas, recebessem um forte impulso econômico. De modo geral, o comércio e os serviços urbanos tiveram uma expansão, acompanhado de um gradativo crescimento populacional. Aproveitando-se desse crescimento populacional e espiritual, os reinos cristãos planejaram o seu percurso ao sul ibérico, com o propósito de conquistarem os antigos domínios, desde 711 sob poder muçulmano. Após quatro séculos de conflitos, a Península Ibérica fora totalmente conquistada pelos povos cristãos, à exceção de Granada, uma localidade ao sul, que só fora definitivamente conquistada em 1492.

Península Ibérica no mapa geográfico.

Leia também a 2ª parte deste estudo (CLIQUE AQUI)

Nenhum comentário:

Postar um comentário